Olá, pessoas! Olhem, já estou cansada de fazer promessas do tipo "vou postar mais e tal", antão eu quero dizer que postarei quando puder. Hoje estou aqui com uma playlist que faz parte da minha vida. Sim, eu escuto essa playlist todo dia de manhã cedo. Só de músicas bem legais. Bem, então aí vai, espero que gostem! Beijos

1- Ela vai voltar (Charlie Brown Jr.)



2- Índios (Legião Urbana)



3- Equalize (Pitty)



4- Mais uma vez (Legião Urbana)



5- Mulher de Fases (versão Capital Inicial)



6- Será (Legião Urbana)



7- A sua maneira (Capital Inicial)



8- Eduardo e Monica (Legião Urbana)



9- Astronaut (Simple Plan)



10- Tempo perdido (Legião Urbana)



11- She will be loved (Maroon 5)



12- I'm yours (Jason Mraz)




 Tudo começou de repente... Eu de bobeira na internet. Você também. Apesar de a gente já se conhecer há... um ano, eu acho, nunca tinha reparado em você. Não, você era muito diferente de mim. Não tínhamos os mesmos amigos, não íamos para os mesmo lugares. Na verdade, ainda não fazemos isso. Mas você chegou como uma música daquelas que a gente escuta e não sai mais da cabeça. Eu te escutei, e agora você domina os meus pensamentos. Achei que estivesse imune a uma coisa dessas. Se apaixonar não é uma coisa que dá muito certo comigo. Sempre acabo estragando tudo. E eu tenho medo. Tenho medo que você me descubra. Quero dizer, tenho medo que você descubra o que se passa aqui, dentro de mim. Isso estragaria tudo.
 Eu sou assim, me apaixono por coisas simples, como um "Durma bem" depois de horas de conversa. Já você... Ah, você é durão quando se trata dessas coisas. Pelo menos é o que eu acho. Nunca ouvi ninguém dizendo que você se apaixonou, ou sei lá. Não deve dar muita importância para coisas como um "durma bem". Será? Essa dúvida me consome.
 Então eu vou vivendo. Um dia após o outro... Sorrindo para você, e esperando que você retribua o sorriso com a mesma intensidade que eu sorrio. Fico imaginando se o seu coração bate tão forte quando me vê quanto o meu bate quando te vê. Será? Talvez você já tenha percebido. Tenho que admitir que o seu "poder de percepção" é alto. É uma das coisas que eu gosto em você. Também tem aquela história de você me ensinar as matérias. Também é uma das coisas que eu gosto em você. Afinal, é impossível não gostar de você, e eu tenho certeza que você sabe disso.



Eeeeeeu vooolteeeei, e agora é pra ficaaar! Olá, pessoas! Aqui estou eu de volta ao Giov in Wonderland com todo o gás :) Agora eu realmente consegui organizar o meu tempo, e os posts vão ser bem mais frequentes aqui. Ok, vamos já para a resenha! 

Todos sabem que eu sou (super)fã de The Walking Dead, então eu não poderia deixar de ler os livros, né? Tá bom, eu só li um, mas o quanto antes irei comprar o outro :) Só para esclarecer, o livro não fala da história do Rick Grimes, nem do Shane Walsh. O livro é sobre a história de Phillip Blake, o governador. Quem vê a série sabe quem ele é! 

  • Sinopse
No universo de The Walking Dead não existe vilão maior do que o Governador, o déspota que comanda a cidade de Woodbury. Eleito pela revista americana Wizard como "Vilão do ano", ele é o personagem mais controvertido em um mundo dominado por mortos-vivos. Neste romance os fãs irão descobrir como ele se tornou esse homem e qual a origem de suas atitudes extremas. Para isso, é preciso conhecer a história de Phillip Blake, sua filha Penny e seu irmão Brian que, com outros dois amigos, irão cruzar cidades desoladas pelo apocalipse zumbi em busca da salvação.

Cara, esse livro é muito bom. Tipo muito bom mesmo! Eu não botava muita fé nele, porque meu irmão tinha lido uma parte e dito que era um lixo. Mas é sério, o livro é surpreendente. É uma mistura de suspense com romance e drama. Sem contar com a parcela de matar zumbis, que todo fã de The Walking Dead curte. Em relação à linguagem, é meio difícil e tal, mas depois de uns 3 capítulos a gente se acostuma. O mais legal é que o livro descreve bem as emoções dos personagens, e os laços (secretos) que eles vão criando uns com os outros... o que uma situação de luta pela sobrevivência num mundo devastado pode causar na mente das pessoas. É muito bom, e nos faz pensar o que aconteceria se houvesse um apocalipse zumbi.  

Bom, isto é tudo, pessoal! 
Quem gostou curte a page do blog no Facebook :)
Beijinhos! Giov  


E aí, pessoal, como vocês estão? Eu estou bem, obrigada. Olhem, os treinos (de handebol) começaram essa semana, então eu não pude nem postar. Mas enfim, o que importa é que eu estou aqui com mais uma resenha de um livro da (linda!)Meg Cabot. Eu já falei dos aspectos gráficos na resenha de "A garota americana" (clique aqui), então não vou falar nessa aqui, já que é uma série. 

Depois de salvar a vida do presidente dos Estados Unidos e ver a sua vida virar (mais ainda)de cabeça para baixo, Sam se vê com mais um problema. Bem, além de tudo, ela tem que tomar uma decisão: ir ou não passar o feriado de Ação de Graças em Camp David com o seu namorado (o filho do presidente). Ta bom, isso pode não parecer uma decisão muito difícil, mas Sam acha que seu namorado já quer levar o namoro ao próximo nível (sim, isso mesmo). Sam realmente não está pronta para isso. 

Vou confessar que eu esperava mais desse livro. Assim, não é que ele seja ruim. Num todo o livro é muito bom. Acontece que o fim deixa um pouco a desejar. Eu demorei uns 5 dias para ler, porque o colégio não tá deixando brecha, mas dá pra ler em 1 dia, porque o livro envolve a gente e não nos deixa parar de ler (fui vencida pelo cansaço, então tive que parar). Eu realmente gostei muito de ler esse livro, é muito bom, assim como todos da Meg Cabot. Eu recomendo muito esse livro! 

Ok, pessoal, é isso aí! Obrigada por tudo =D Até depois! 
Beijinhos.