Olha quem resolveu aparecer: a Giov aqui! Ok, eu estou bem sumida, mas é por motivos de força maior (escola!). Eu estou sem tempo para nada (sério). Mas vamos deixar esse papo pra lá e ir logo ao assunto! Eu F-I-N-A-L-M-E-N-T-E consegui ler O teorema Katherine, que já estava na minha wishlist há um tempão. Bem, quanto aos aspectos gráficos, o livro é muito lindo. Sério, dá vontade de tirar milhões de fotos da capa, de tão linda que ela é, apesar de ela ser bem simples. Ah, na capa tem uns desenhos bem lindinhos e cada um tem um significado, que a gente vai descobrindo ao longo do livro (adoro isso!). A diagramação é ótima (ótima mesmo) e as folhas são amareladas.

Colin Singleton é um (ex)prodígio candidato a gênio, talvez que é viciado em anagramas e que tem uma certa "queda" por garotas que se chamam Katherine. Ao todo, ele já namorou 19 Katherines. E há mais uma coincidência nisso: todas terminaram com ele. Depois do seu namoro com a Katherine 19 acabar, ele decide cair na estrada com o seu melhor amigo Hassan. A viajem não tinha destino certo (apenas queriam ficar longe de Chicago), mas a maioria do livro se passa numa cidadezinha chamada Gutshot (praticamente a primeira parada deles). Os dois resolvem parar em Gutshot para visitar o túmulo do Arquiduque Francisco  Ferdinando. A ideia era fazer uma visita rápida, mas essa visita acabou se estendendo (os dois arranjaram um emprego)... é lá em Gutshot que Colin tem o seu momento eureka! e começa a desenvolver o seu teorema para prever o futuro de um relacionamento, ou seja, quem vai ser o Terminante e o Terminado. 

Acho que era de se esperar que houvesse comparações desse livro  A culpa é das estrelas (resenha aqui), e eu realmente fiz algumas, hihi. Primeiro: diferente de A culpa é das estrelas, esse livro não é para chorar. Não que seja mais divertido do que o outro, mas nesse aqui é (quase) impossível chorar. O John Green manteve a maneira divertida de ver as coisas e de interpretar cada situação, o que faz a gente repensar um pouco na maneira que estamos vendo a vida. E o que não pode faltar: uma boa dose de bom humor com ironia. Além disso, o livro é cheio de notas de rodapé, que nos ajudam a entender melhor a história (e várias vezes são bem complexas/divertidas). A complexidade do livro me deixou com vontade de ler cada vez mais e só parar quando o livro terminasse... A história é realmente muito divertida, complexa e super interessante. Voltando para as comparações, quanto aos personagens, nenhum deles é como Hazel e Gus (marcantes), mas são super divertidos e (pelo menos comigo) conseguem arrancar várias gargalhadas. O livro é muito legal, vale a pena ler! Dou 4 estrelas.

Bem, pessoal, isso é tudo. Pretendo aparecer mais por aqui, mas nada de promessas, pois estou sem tempo
Beijinhos, Giov 



Olá, pessoal, como vocês estão? Aqui estou eu, sentada no sofá, tomando um café e esperando (ansiosamente) alguma coisa que vai acontecer hoje. A situação é a seguinte: lá estava eu, tranquila, olhando a timeline do Twitter, quando, de repente, aparece esse tweet do a7x:  "04:15:13". Tem como não pirar? Não, não tem. Como se não fosse informação o bastante para uma noite só, o Zacky me vem com esse tweet: "make sure to tune in..." Não estou nem conseguindo dormir. Então resolvi fazer a resenha de O guia do mochileiro das galáxias. Bem, para começar, eu não tenho o livro (peguei emprestado com um garoto da minha sala), então eu não tirei foto nenhuma :( Mesmo assim eu vou falar dos aspectos gráficos, porque eu sou muito chata. Bem, as folhas são amareladas (aí sim!) e a diagramação é ótima. A capa é super linda (amei o "NÃO ENTRE EM PÂNICO"!) e tem tudo a ver com o livro


Sinopse:

Arthur Dent tem sua casa e seu planeta (sim, a Terra) destruídos em um mesmo dia, e parte pela galáxia com seu amigo Ford, que acaba de revelar que na verdade nasceu em um pequeno planeta perto de Betelgeuse. 

Bem, eu devo dizer que esse livro realmente me surpreendeu. Digamos que eu não botava fé na história... mas, gente, esse livro é super legal! O mais legal é que é um livro muito louco. A história tem tantas reviravoltas que chega uma hora que você para de tentar adivinhar o que vai acontecer. É tudo muito improvável, muito mesmo. Além de tudo, O guia do mochileiro das galáxias é um livro muito engraçado, pelo menos eu achei. Ah, tem muita gente que diz "eu não vou ler esse livro, tem que ser nerd para entender essas coisas", mas nem é assim. Tá bom que tem várias coisas que eu não entendi, mas nada que prejudicasse a história do livro. Tem mais um detalhe: se você observar direitinho, o livro é super crítico, muito mesmo. Bem, dá pra ver que eu super recomendo esse livro, né?


Bem, vou lá. Beijinhos! 
Giov 


Olá, pessoas! Olhem, já estou cansada de fazer promessas do tipo "vou postar mais e tal", antão eu quero dizer que postarei quando puder. Hoje estou aqui com uma playlist que faz parte da minha vida. Sim, eu escuto essa playlist todo dia de manhã cedo. Só de músicas bem legais. Bem, então aí vai, espero que gostem! Beijos

1- Ela vai voltar (Charlie Brown Jr.)



2- Índios (Legião Urbana)



3- Equalize (Pitty)



4- Mais uma vez (Legião Urbana)



5- Mulher de Fases (versão Capital Inicial)



6- Será (Legião Urbana)



7- A sua maneira (Capital Inicial)



8- Eduardo e Monica (Legião Urbana)



9- Astronaut (Simple Plan)



10- Tempo perdido (Legião Urbana)



11- She will be loved (Maroon 5)



12- I'm yours (Jason Mraz)




 Tudo começou de repente... Eu de bobeira na internet. Você também. Apesar de a gente já se conhecer há... um ano, eu acho, nunca tinha reparado em você. Não, você era muito diferente de mim. Não tínhamos os mesmos amigos, não íamos para os mesmo lugares. Na verdade, ainda não fazemos isso. Mas você chegou como uma música daquelas que a gente escuta e não sai mais da cabeça. Eu te escutei, e agora você domina os meus pensamentos. Achei que estivesse imune a uma coisa dessas. Se apaixonar não é uma coisa que dá muito certo comigo. Sempre acabo estragando tudo. E eu tenho medo. Tenho medo que você me descubra. Quero dizer, tenho medo que você descubra o que se passa aqui, dentro de mim. Isso estragaria tudo.
 Eu sou assim, me apaixono por coisas simples, como um "Durma bem" depois de horas de conversa. Já você... Ah, você é durão quando se trata dessas coisas. Pelo menos é o que eu acho. Nunca ouvi ninguém dizendo que você se apaixonou, ou sei lá. Não deve dar muita importância para coisas como um "durma bem". Será? Essa dúvida me consome.
 Então eu vou vivendo. Um dia após o outro... Sorrindo para você, e esperando que você retribua o sorriso com a mesma intensidade que eu sorrio. Fico imaginando se o seu coração bate tão forte quando me vê quanto o meu bate quando te vê. Será? Talvez você já tenha percebido. Tenho que admitir que o seu "poder de percepção" é alto. É uma das coisas que eu gosto em você. Também tem aquela história de você me ensinar as matérias. Também é uma das coisas que eu gosto em você. Afinal, é impossível não gostar de você, e eu tenho certeza que você sabe disso.



Eeeeeeu vooolteeeei, e agora é pra ficaaar! Olá, pessoas! Aqui estou eu de volta ao Giov in Wonderland com todo o gás :) Agora eu realmente consegui organizar o meu tempo, e os posts vão ser bem mais frequentes aqui. Ok, vamos já para a resenha! 

Todos sabem que eu sou (super)fã de The Walking Dead, então eu não poderia deixar de ler os livros, né? Tá bom, eu só li um, mas o quanto antes irei comprar o outro :) Só para esclarecer, o livro não fala da história do Rick Grimes, nem do Shane Walsh. O livro é sobre a história de Phillip Blake, o governador. Quem vê a série sabe quem ele é! 

  • Sinopse
No universo de The Walking Dead não existe vilão maior do que o Governador, o déspota que comanda a cidade de Woodbury. Eleito pela revista americana Wizard como "Vilão do ano", ele é o personagem mais controvertido em um mundo dominado por mortos-vivos. Neste romance os fãs irão descobrir como ele se tornou esse homem e qual a origem de suas atitudes extremas. Para isso, é preciso conhecer a história de Phillip Blake, sua filha Penny e seu irmão Brian que, com outros dois amigos, irão cruzar cidades desoladas pelo apocalipse zumbi em busca da salvação.

Cara, esse livro é muito bom. Tipo muito bom mesmo! Eu não botava muita fé nele, porque meu irmão tinha lido uma parte e dito que era um lixo. Mas é sério, o livro é surpreendente. É uma mistura de suspense com romance e drama. Sem contar com a parcela de matar zumbis, que todo fã de The Walking Dead curte. Em relação à linguagem, é meio difícil e tal, mas depois de uns 3 capítulos a gente se acostuma. O mais legal é que o livro descreve bem as emoções dos personagens, e os laços (secretos) que eles vão criando uns com os outros... o que uma situação de luta pela sobrevivência num mundo devastado pode causar na mente das pessoas. É muito bom, e nos faz pensar o que aconteceria se houvesse um apocalipse zumbi.  

Bom, isto é tudo, pessoal! 
Quem gostou curte a page do blog no Facebook :)
Beijinhos! Giov  


E aí, pessoal, como vocês estão? Eu estou bem, obrigada. Olhem, os treinos (de handebol) começaram essa semana, então eu não pude nem postar. Mas enfim, o que importa é que eu estou aqui com mais uma resenha de um livro da (linda!)Meg Cabot. Eu já falei dos aspectos gráficos na resenha de "A garota americana" (clique aqui), então não vou falar nessa aqui, já que é uma série. 

Depois de salvar a vida do presidente dos Estados Unidos e ver a sua vida virar (mais ainda)de cabeça para baixo, Sam se vê com mais um problema. Bem, além de tudo, ela tem que tomar uma decisão: ir ou não passar o feriado de Ação de Graças em Camp David com o seu namorado (o filho do presidente). Ta bom, isso pode não parecer uma decisão muito difícil, mas Sam acha que seu namorado já quer levar o namoro ao próximo nível (sim, isso mesmo). Sam realmente não está pronta para isso. 

Vou confessar que eu esperava mais desse livro. Assim, não é que ele seja ruim. Num todo o livro é muito bom. Acontece que o fim deixa um pouco a desejar. Eu demorei uns 5 dias para ler, porque o colégio não tá deixando brecha, mas dá pra ler em 1 dia, porque o livro envolve a gente e não nos deixa parar de ler (fui vencida pelo cansaço, então tive que parar). Eu realmente gostei muito de ler esse livro, é muito bom, assim como todos da Meg Cabot. Eu recomendo muito esse livro! 

Ok, pessoal, é isso aí! Obrigada por tudo =D Até depois! 
Beijinhos. 



Olá pessoas! Lembram daquela lista de livros para ler em 2013 que eu postei aqui no blog (clique aqui se não tiver visto)? Acho que eu já avisei que iria fazer as resenhas de todos os livros que eu postei lá, então aqui estou eu com mais uma resenha da série Fazendo meu filme. Não tenho dúvida que essa série é uma das melhores que eu já li (a segunda melhor, precisamente), junto a Harry Potter. Não sei se já contei aqui, mas eu não tenho nenhum livro da série, então sempre tenho que pedir emprestado para a minha prima para tirar as fotos (obrigada, Lu❤). A capa do livro é muito linda, cheia de detalhes que têm a ver com a Inglaterra, e com uns detalhes em verniz localizado❤ tudo muito lindo mesmo. A diagramação (margem, fonte e espaçamento) é ótima, e as folhas são brancas. O livro foi publicado pela editora Gutenberg, e a edição é realmente muito linda.



Bem, como o próprio nome do livro já diz, ele se passa na Inglaterra, durante 1 ano, que é a duração do intercâmbio da Fani. Assim como no primeiro livro da série, a gente acaba chorando junto com a Fani, sorrindo, sentindo raiva, saudades... Tudo o que a Fani sente nós sentimos também, o que é maravilhoso. Ao longo do livro a gente também conhece um pouco mais da Inglaterra, mais precisamente Brighton (onde a Fani mora durante esse tempo) e Londres❤. E o mais legal é que, além dos personagens antigos, que a gente já conhece (e ama), outros entram na história e acabam nos conquistando também. Quem é apaixonado pela Inglaterra vai ficar com mais vontade ainda de morar lá, assim como eu fiquei. O livro é tão gostoso de ler que a gente acaba se perdendo na promessa de ler só mais um capítulo (sempre acontece isso comigo) e só para quando termina o livro. A Paula Pimenta escreve bem demais, quero logo mais um livro dela (❤). 



Bom, para quem ainda não leu a série, recomendo demais! Na verdade, recomendo todos os livros da Paula Pimenta. Bem, espero que gostem! Beijinhos! Giov❤


Olá pessoas!!! Cá estou eu, sentada no sofá em pleno sábado de carnaval, assistindo ao desfile do galo da madrugada. Bem, isso é bom, ta? Não, eu não queria ir para o galo. Eu gosto mesmo é de fazer resenhas (rs). Hoje eu vou falar de mais um livro da maravilhosa Meg Cabot ❤ Sério, ele escreve bem demais! Bom, confesso que não estava muito a fim de ler O diário da princesa, e por isso não gostei tanto assim no início. Mas, gente, é impossível não gostar! Ta, vamos falar da minha edição. Quando comprei O diário da princesa, estava meio sem grana, então comprei uma edição de bolso, 2 em um, que tem os dois primeiros livros da série. A minha edição é da Saraiva (sim, da saraiva), mas se eu não me engano, a edição "original" é da Editora Nova Fronteira. Sim, eu adoro livros de bolso ❤ e acho muito fofos (rs) A capa não tem nada de diferente (verniz localizado e tal) , mas continua sendo muito bonitinha! A diagramação (margem, fonte, espaçamento) é muito boa. Compensa muito comprar essas edições de bolso, pois são bem mais baratas e são iguais as normais.


Mia Thermopolis é uma adolescente de 14 anos, que tem problemas para expressar sua opinião e seus sentimentos. Por causa disso, sua mãe lhe deu um diário, para ela "contar" para ele tudo o que não conta para a mãe. Mia tem uma melhor amiga super inteligente, Lilly Moscovitz, e que tem seu próprio programa de TV. Apesar de achar que tem muitos problemas, Mia descobre que é a única herdeira de um principado europeu chamado Genovia. É aí que ela percebe que apesar de ter problemas (ser uma aberração, não ter um namorado, ter uma mãe que namora com o seu professor de álgebra), nenhum deles é tão grande quanto o que ela vai ter que enfrentar agora: ser uma princesa.
A leitura é muito leve, e dá para terminar de ler em um dia. Não, eu não terminei de ler tão rápido assim, mas foi por causa das minhas aulas, que começaram dia 04. A linguagem é bem adolescente, igual ao "A garota americana". A Meg Cabot escreve bem demais, recomendo muito esse livro. Acho que todo mundo já ouviu falar do filme "O diário da princesa", né? Pois bem, não gosto muito do filme, mas o livro é muito bom.

Alguém aí já leu? O que achou? Espero que gostem! Tenho certeza que quem não leu ficou com vontade de ler ;) Beijinhos! Giov ❤



Como eu prometi nesse post, aqui estou eu com mais um post da série "o que fazer antes das aulas voltarem". Agora é a vez dos filmes! Gente, eu AMO ir ao cinema. Como eu já disse nesse post aqui, eu odeio o pessoal que fica falando no meio do filme. Até eu já tive essa "fase" de ficar falando e brincando no meio do filme, e só hoje eu vejo o quanto é chato... Pois bem, pessoas, não conversem nos filmes. Se o filme for muito chato, tratem de comer muito, aí passa mais rápido. Bom, recado dado, vamos para as indicações. 

1. Lincoln 

Quem aí não conhece a história do ex-presidente dos EUA, Abraham Lincoln? Pois se alguém ainda não conhece, pode ir assistindo LINCOLN. 

  • Sinopse
Cinebiografia do 16º presidente norte-americano que liderou o Norte dos Estados Unidos na vitória durante a Guerra Civil. O longa enfatiza os tumultuados meses finais do presidente no cargo. Em um país dividido pela guerra e varrido por fortes ventos de mudança, Lincoln (Daniel Day-Lewis) segue estratégia para encerrar a guerra, unir o país e abolir a escravatura. Com coragem moral e determinação férrea de vencer, suas escolhas nesse momento crítico mudarão o destino das gerações futuras. 


  • Informações 

Duração: 153 min
Classificação indicativa: 12 anos
Direção: Steven Spielberg

2. Detona Ralph (Wreck-It Ralph) 

Sério, esse filme ta sendo MUITO falado. Não sei se alguém já viu, mas deve ser muito legal. É uma animação, para quem quer um fim de férias mais descontraído... e aí, preparados?
  • Sinopse
Ralph (voz de John C. Reilly) é um ex-vilão de videogames 8-Bit que quer mostrar ao mundo que pode ser um herói, assim como o mocinho Fix-It Felix (Jack McBrayer). Quando surge um moderno jogo de tiro que mostra a perspectiva do protagonista, o durão Sargento Calhoun (Jane Lynch), Ralph encara o jogo como sua grande chance. Ele invade o jogo com um plano simples - ganhar uma medalha -, mas não demora a arruinar tudo, libertando sem querer um inimigo mortal que põe em risco todos os jogos do fliperama. Agora, a única esperança de Ralph é Vanellope von Schweetz (Sarah Silverman), jovem e encrenqueira “pane” de um jogo de corrida de carros com cobertura de bala, que pode acabar sendo quem ensinará a ele o verdadeiro significado de ser o mocinho. 


  • Informações
Duração: 107 min
Classificação indicativa: livre
Direção: Rich Moore

3. João e Maria: caçadores de bruxas (Hansel and Gretel: Witch Hunters)

Tem um monte de gente querendo ver esse filme. Eu não acredito que um filme com o (lindo) Jeremy Renner seja ruim, e pela sinopse parece ser bem legal. 

  • Sinopse
Depois de pegarem um gostinho por sangue quando crianças, João (Jeremy Renner) e Maria (Gemma Arterton) se tornaram vigilantes extremos, determinados a defender seu povo. Agora, sem que eles saibam, João e Maria passam a ser a caça e têm de enfrentar um mal muito maior do que as bruxas.


  • Informações
Duração:83 min
Classificação indicativa: 14 anos
Direção: Tommy Wirkola

Bom, pessoal, é isso aí! Espero que seja útil, e que vocês curtam muito esse fim de férias, apesar de ele ser muito deprimente(rs). 

Beijinhos. Giov 







LUTO POR SANTA MARIA
Desejo muita força a todos os parentes das vítimas fatais, e também a todas as pessoas que tentam se recuperar nos hospitais. Isso foi uma tragédia terrível! Descansem em paz!
-Giovanna Souza (Giov in Wonderland) 






Resenha:



E aqui estou eu, pessoal, com mais uma resenha para vocês. Confesso que eu nunca tinha lido um livro da Meg Cabot, e me surpreendi muito com o quanto ela escreve bem (muito mesmo).  Bom, o livro foi publicado pela editora Galera Record e a edição é muito boa. Como vocês podem ver, a capa é muito bonita. As folhas são brancas (não gosto), e a diagramação (fonte, margem e espaçamento) é muito boa. 


Samantha Madison mora em Washington, capital dos EUA, tem 15 anos e é uma garota rebelde. Como ela é filha do meio, vive ofuscada pela beleza da irmã mais velha, Lucy, e pela (super)inteligência da irmã mais nova, Rebecca. E para piorar a história, Samantha é apaixonada pelo namorado da sua irmã mais velha. Sam acaba salvando a vida do presidente dos Estados Unidos, enquanto mata aula de arte, e acaba se tornando uma heroína nacional. Acontece que quando Samantha é nomeada para o cargo de de Embaixadora Teen da ONU e ainda descobre que o filho do presidente é apaixonado por ela, a sua vida vira de cabeça para baixo (mais ainda).



O livro é muito divertido, e eu adoro romances assim, não consegui parar de ler ate chegar na última página (5 horas depois de começar). A linguagem é bem adolescente, e isso torna o livro mais legal. Eu me identifiquei MUITO com a Sam, pois ela usa muito preto, é revoltada e tal kkk (eu não sou revoltada, mas eu uso muito preto).  Para quem quer um livro super legal, que flui bem e que deixe um gostinho de quero mais, pode ir lendo A GAROTA AMERICANA. O livro tem uma continuação, que se chama "Quase pronta". Estou MUITO ansiosa para ler, muito mesmo! 


Para quem quiser saber como é o Ska da Banda No Doubt (banda preferida da Sam), é só dar play nos vídeos.





Para quem quiser comprar:
E aí, alguém já leu? O que achou? E quem não leu, ficou com vontade de ler? O que acharam da resenha? Comentem! 
Beijos, Giov





Gente, demorei muuuito para ler Morte Súbita! Vocês podem pensar que eu não gostei, mas na verdade eu adorei! Bem, como todo mundo sabe, esse é o novo romance (para adultos) da J.K. Rowling, sendo o título original The Casual Vacancy. O livro foi publicado pela Editora Nova Fronteira, e  quanto aos aspectos gráficos, a edição é muito boa. A capa eu achei bem sem graça, não tem detalhes em verniz localizado (ta bom, a edição inglesa também não tem), e também não é dura (a edição inglesa é). Mas para compensar, as folhas são amareladas (❤) e a diagramação (fonte, margem e espaçamento) é ótima! O livro é dividido em 7 partes. Para falar a verdade, não entendi muito bem a divisão, mas ta valendo. 



Barry Fairbrother, membro do conselho distrital de uma cidadezinha (fictícia) chamada Pragford, morre subitamente, o que vira de cabeça para baixo a vida na cidade. O livro nos mostra a influência de uma pessoa na vida das outras, tudo o que uma morte de uma pessoa importante pode ocasionar, a internet e o que acontece "dentro" dela, bulling, amizade, relacionamentos, família, pobreza, drogas, conflitos da adolescência, política,  poder. Todos os assuntos da atualidade são abordados nesse livro, o que eu achei totalmente maravilhoso. A J.K. foi totalmente certa em definir Morte Súbita como uma "grande história sobre uma cidade pequena". Ao longo das suas 501 páginas, a gente descobre os segredos mais íntimos de cada personagem, os medos, as paixões... a gente se apega a alguns, mas sente repugnância por outros. Não existe um só personagem que não esconda um segredo a ser revelado, isso é o que torna o livro mais real.



Quanto ao marketing, eu não gosto muito disso, então tentei ler o livro com "a mente aberta" e não como a fã da J.K. que sou. Mesmo lendo assim, gostei demais do livro, e recomendo! Gente, quem é fã da J.K. já pode comemorar, pois o livro vai ganhar uma versão na TV. Não, ele não vai virar filme, e sim SÉRIE! A série vai ser produzida pela BBC (gente!!!) e tem previsão de lançamento em 2014 :O Enquanto a série não sai, ficamos na expectativa por um novo livro da J.K. Rowling :D


E aí, o que acharam? Ficaram com vontade de ler? Alguém já leu? Quem já leu, gostou? Obrigada, pessoal! Comentem, isso é muito importante! Beijos! 

Giov ❤




 Olá gente! Hoje eu vim aqui para falar de um dos livros que eu mais gosto. Vocês já devem ter percebido que eu estou resenhando todos os livros que eu sugeri nesse post aqui. Eu já fiz a resenha de Fazendo meu filme: a estréia de Fani, que você pode conferir aquiEu conheci o livro por meio de uma prima, mas só fui ler quando comprei. Logo de cara achei a capa perfeita (amo cachorros)! Ela tem detalhes em verniz localizado (amoo) e o desenho é muito bem feito :)As folhas são brancas, mas a diagramação (fonte, margem, espaçamento) é ótima. Antes de cada capítulo tem uma citação de série <3 lindo isso! 



Bem, o livro conta a história de Priscila, uma menina de 13 anos  apaixonada por animais e series que teve que mudar de cidade, e não aceita muito bem isso. Ela enfrenta um monte de conflitos, pois tem medo de perder as antigas amizades, e ao mesmo tempo tem medo de não conseguir nenhum amigo nesse novo ambiente... Na nova cidade, Priscila se apaixona por um garoto mais velho, mas logo vê que ele não é o príncipe que parecia ser. A Pri fica amiga da Natália (sim, aquela que é amiga da Fani!) e do Leo. É aí que entra o Rodrigo. Eles se conhecem melhor, e aos poucos começam a se gostar de verdade. Assim como no Fazendo meu filme, a gente acaba se envolvendo tanto na história que, quando acabamos de ler, queremos logo a continuação. Como a continuação ainda não foi publicada, a gente fica só imaginando como vai ser o resto da história da Pri... 


Bem, pessoal, é isso aí! Espero que gostem! Alguém já leu? O que achou? E quem não leu, ficou com vontade de ler? 
Até! Beijos! 



Olá!!! Finalmente eu consegui tirar fotos para a resenha de Fazendo meu filme =D O problema é que eu não tenho NENHUM livro da coleção Fazendo meu filme, então tive que tirar as fotos na casa da minha prima (é onde eu estou), porque ela tem esse :) Obrigada, Lu ❤



A primeira vez que li FMF, foi por uma indicação de uma amiga minha, e eu gostei tanto que li em um dia só! É maravilhoso o jeito como a Paula consegue prender a gente até a última página, e depois nos deixa querendo ler o quanto antes todos os outros! Em relação a edição, a capa é linda e maravilhosa e tem detalhes em verniz localizado (❤). As folhas são brancas :( , mesmo assim o livro é lindo, e a margem, fonte e espaçamento são ótimos.



Fazendo meu filme conta a história de Fani, uma garota que mora em Belo Horizonte, e está no segundo ano do ensino médio. Fani ama cinema e é apaixonada pelo seu professor de Biologia. Quando surge a oportunidade de fazer um intercâmbio cultural (MEU SONHO), a sua vida começa a mudar bruscamente, inclusive suas amizades. Ao longo do livro, a gente se apega tanto a Fani, que ela acaba virando uma amiga. A linguagem é bem adolescente, o que faz a gente gostar mais ainda do livro.é impossível não se apegar ao livro. Confesso que sinto até ciúmes do livro (como?) hehe'




E aí, alguém já leu? Gostou? Quem não leu ficou com vontade de ler?
Obrigada pessoal! Beijos :*







Tem alguém aí que ainda não conhece a serie The Walking Dead? Se tiver, esse post é especialmente para vocês. The Walking Dead é uma série norte americana produzida pela AMC, baseada nos quadrinhos criados por Robert Kirkman que já está na terceira temporada. Aqui no Brasil, a serie é exibida pelo canal FOX, nas terças. Atualmente, a serie ta de férias, e os episódios só voltarão a ser exibidos no dia 10 de fevereiro (EUA). Por enquanto, quem ainda não viu, dá para aproveitar para ver a primeira e a segunda temporada e os 8 primeiros episódios da terceira. 

  • HISTÓRIA
The Walking Dead acompanha um grupo de pessoas que lutam para sobreviver a um apocalipse zumbi, no meio de um Estados Unidos destruído. Rick Grimes, que era xerife de uma cidadezinha no estado da Georgia, lidera o grupo na busca por um novo lar longe da ameaça dos mortos-vivos. Ao longo da história, quando a luta pela sobrevivência começa fica mais perigosa, o comportamento dos personagens acaba mudando, levando-os a beira da insanidade. 
  • TEMPORADAS
3 temporadas. 

The Walking Dead vem batendo recordes de audiência nos EUA.

Bom, pessoal... essa é a minha série favorita, então resolvi compartilhar com vocês. Espero atualizar a categoria de series mais vezes. 
Qual é a serie favorita de vocês? Alguém assiste The Walking Dead? Comentem! 
Bjos! 



Já fazia um tempo que eu queria escrever sobre o Depois dos quinze- quando tudo começou a mudar, ou livro da Bruna (é como eu me refiro ao livro), mas como eu estava viajando e SEM INTERNET, não pude fazer a resenha nem atualizar o blog. Bom, mas vamos ao que interessa. Eu comecei a ler o blog Depois dos quinze bem no período de preparação para os lançamentos do livro da Bruna, e comprei logo quando chegou na Saraiva aqui de Recife (não teve lançamento aqui). Bom, as minhas primeiras impressões do livro foram ótimas! O livro foi publicado pela editora Gutemberg (a mesma da Paula Pimenta!). A capa é linda demais e tem detalhes em verniz localizado. A ilustração foi feita pela Giovana Medeiros, e é muito linda, não acham? A diagramação foi muito bem feita e as páginas são a amareladas (❤)

Sem foco :)

Ao longo das páginas do livro, a gente viaja em vários contos e crônicas (alguns já publicados no blog, outros não) que nos aproximam cada vez mais da Bruna. 

Quem escreveu a orelha foi a Paula Pimenta *-*
Mais ou menos no meio do livro, têm uma série da páginas coloridas com fotos tiradas por amigos da Bruna. No final do livro tem uma lista de músicas para escutar durante a leitura 
  • Jaymay - Never Be Daunted 
  • Paul McCartney - Maybe I'm Amazed
  • Yellowcard - Dear Bobbie
  • Dwali - A Gente 
  • Biquini Cavadão - Quando Eu Te Encontrar
  • 3 Doors Down - Here Without You
  • Avril Lavigne - Tomorrow 
  • John Mayer - Slow Dancing In A Burning Room 
  • Bright Eyes - Frist Day Of My Life 
  • Coldplay - The Scientist 
  • P!nk - Who Knew 
  • Pablo Dominguez - Cravo e Canela 
  • Tegan & Sara - Call It Off 
  • Regina Spektor - Folding Chair 
  • Joshua Radin & Ingrid Michaelson - Sky
  • John Legend - Ordinary People 
  • Leoni - Garotos 
  • Kelly Clarkson - Breakaway

E aí, o que acharam? Alguém já leu? Alguém quer ler? Comentem!
Se quiserem me acompanhar no skoob é só clicar aqui.